Novo endereço: www.tratamentoludovico.com

Acessem! Posts novos e todo o arquivo!

Os Perigosos Sistemas Educacionais

Posted by Murilo Romulo em setembro 22, 2008

Clique aqui para ver o post no novo endereço

Estudar. Sem dúvida, algo que está na cabeça de todos os jovens que aspiram uma boa universidade, muitas vezes pública. O grande problema disso é a necessidade de um pesado estudo, devido a grande disputa pelas vagas nas principais universidades de nosso país. Assim, nascem os sistemas educacionais. Poderia citar alguns dos principais sistemas de nosso país, todavia prefiro poupar algumas críticas mais diretas.

Diante de um modo de seleção baseado em uma única prova com o conteúdo de todo o ensino básico (salvo algumas exceções), o vestibular, cresce a importância de uma boa preparação. A necessidade de estudos intensos é benéfica ao passo que propicia uma melhor base para os futuros universitários. Além disso, faz com que os estudantes aumentem o foco nos estudos, para que consiga a tão sonhada vaga na faculdade.

Como em um vestibular, essa preocupação com os estudos gera uma não tão benéfica competição. Concordo, sim, que na hora do vestibular é cada um por si e seu grande amigo de infância passa a ser mais um dos milhares de concorrentes. Entretanto, enquanto o momento do vestibular não chega, acredito que não seja necessário haver tamanha competição. Se algum tipo de competição deve ocorrer, que ocorra de maneira natural e saudável. Um sistema que apenas aumenta a disputa por notas pode vir a ser bastante problemático.

Evidentemente, as escolas buscam explorar o potencial de seus alunos. Até aí, totalmente aceitável a criação de um estímulo para estes; o principal ponto está nas sérias conseqüências que isso pode gerar. Uma sala de aula é um ambiente onde deve prevalecer a amizade. Convivemos com pessoas que, querendo ou não, somos obrigados a encontrar constantemente. Portanto, procura-se criar o melhor ambiente possível para que os estudos não passem a ser uma verdadeira tortura, em um ambiente totalmente desfavorável. Isso chega a ser um fator negativo no rendimento dos próprios alunos, tendo em vista a necessidade de uma boa convivência entre as partes no local de trabalho, no caso, a escola.

A competição criada entre os alunos acaba gerando rixas e intrigas. A busca pelos melhores resultados pode fazer com que a concorrência não seja algo saudável. Um mal resultado pode ser decepcionante e depressivo para alguém que tem alguma dificuldade. Por outro lado, bons resultados são estimulantes para aqueles que tem mais facilidade. Todavia, ao mesmo tempo em que estimula os estudos de forma positiva, vem a criar egos insuportáveis.

Uma instituição de Ensino Médio prepara os estudantes para enfrentarem a carreira universitária e, mais tarde, o mercado de trabalho. Para ingressar na universidade, sem dúvidas, é necessária bastante maturidade. Creio que nem seja necessário abordar aqui o quanto essa maturidade é importante; é algo evidente. Alguém maduro o suficiente para iniciar a vida universitária sabe muito bem de suas obrigações e necessidades. Não é nem um pouco necessária, a criação de classificações em relação a seus amigos e colegas. Se um estudante não pensa que precisa melhorar nota baixa, mas que seus amigos foram pior, certamente ele não está preparado para enfrentar a universidade.

No vestibular, os concorrentes não são (apenas) seus amigos, com quem a relação é direta; mas com milhares de pessoas de todos os cantos do país, das mais diversas instituições de ensino. Pensar “ele foi pior que eu”, de fato, não é satisfatório. Deve-se pensar “fui o melhor que eu pude”. Se ainda assim não foi é suficiente, basta esforço até a conquista de melhores resultados. O chamado peso na consciência prevalece.

Van Halen – Eruption

7 Respostas to “Os Perigosos Sistemas Educacionais”

  1. Tutu Durand said

    Murilo,eu não só concordo como assino embaixo do que você escreveu e acredito que sim,existe uma grande e perigosa competição que infelizmente é muito usada e divulgada na maioria das escolas – e uso como um terrível exemplo a minha própria escola -.É óbvio e evidente que existe uma competição,afinal são milhares de alunos inscritos nos vestibulares,mas acho que uma instituição que diz educar alunos e prepará-los para o futuro,simplesmente não tem o direito de “jogar” um estudante contra o outro,ou “rankear” os alunos…
    Não sei se foi isso que você quis dizer no seu texto,mas tudo bem hahaha…

  2. Dioguim said

    primero a comenta xD
    mas sem nd a comenta xD
    nem li ainda…xD
    fiz ate rima xD

  3. Ludovico DeLarge said

    Dioguim,
    Não foi o primeiro. Eu ainda não tinha aprovado o comentário anterior.
    Rima de xD? Boooa!

    Tutu,
    Exatamente, isso é um agravante. Em seu colégio ainda não tem opção, é rankeado de qualquer jeito. Este ano resolveram fazer isso em meu colégio também, porém apenas com os 10 primeiros. Em protesto, acochambrei na provas.

  4. Dioguim said

    axu q eu devia tah drogado nessa hora….
    msm assim agora li o texto e concordo com o q vc disse, escreveu, isso ate ajuda uns, que ficam egocentricos, e “menospreza” outros
    sobre rixas axu q eh isagero…mas sei la…..

  5. Bia Miscow said

    Não aprovo o que meu colégio faz. Já sofri com isso, fiz o mesmo tipo de protesto que você, mas no final das contas, tive que acabar cedendo às pressões da minha escola.

    Quem não sabe lidar com isso não agüenta, sofre e se afunda em depressão.
    Concordo em gênero, número e grau. Pelo menos no Ensino Médio precisamos conviver em harmonia, acreditando nas verdadeiras amizades, até porque, na minha opinião, o mundo não é tão ruim como o sistema de ensino diz ser. Ainda existem pessoas boas, creio eu, capazes de conviver em uma competição sadia e natural. É só saber lidar com os estudos, ter disciplina e seriedade e tudo vai bem, sem precisarmos de um “empurrãozinho” de ninguém.

  6. Marianna said

    “Este ano resolveram fazer isso em meu colégio também, porém apenas com os 10 primeiros.”

    E o ranking ainda foi um pedido dos alunos, q devem ser os nerds isolados daquela sala perdida na escola.
    Concordo plenamente c/ o q foi dito, eu e o murilo até já falamos mt sobre o como mudamos p/ poliedro sem perguntarem se queríamos.
    Só q acochambrar nas provas ñ é uma boa idéia de protesto, só quem se ferra é vc, amigo. A gnt tem é q escrever, “bem vindo ao poliedro” no ranking, ou até por fogo na sala da Mônica. Dá até p/ dizer q foi o Thiago… xD

  7. Ludovico DeLarge said

    O que eu apreendi, eu não perco. Agora, existe uma grande diferença entre fazer prova em condições normais e fazer provas em condição de sono, quando você não tem nem condições físicas de ler a questão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: